segunda-feira, maio 18, 2009

342 - O Telefone



No livro "Tipo Assim" do Cantor, Compositor e Escritor Kleiton Ramil [RAMIL 2003: 99], consta o seguinte texto, sobre o telefone:
--
O telefone foi inventado por Alexandre Graham Bell em 1876. O então presidente dos Estados Unidos, Rutherford Hayes, do alto de sua sabedoria, setenciou: "É uma invenção extraordinária, mas quem vai querer usar isso?"
.
No início, o aparelho telefônico era uma caixa de madeira e ficava preso na parede. Lembro de ter usado um no armazém do Capão do Leão. A gente falava em uma corneta preta que conduzia a voz até o microfone. No ouvido, era preciso encostar um objeto, que lembrava um desses punhos de motocicleta, para poder escutar o que alguém dizia do outro lado da linha. Era preciso dar manivela pro negócio funcionar. Aguardava-se um pouco, aí atendia uma telefonista que perguntava com quem você queria falar... Não havia muitos aparelhos na cidadee a telefonista conhecia todo mundo pelo nome. Pelo menos em Pelotas.
--
Este texto do Kleiton me fez lembrar que, nos anos 70 e início dos 80, quando Pelotas já possuia centrais automáticas, onde para ligar de um telefone para outro bastava "discar" o número, a vila do Capão do Leão ainda utilizava os telefones antigos. Lembro de ligar para meu avô, de Pelotas, e atendia a telefonista perguntando com quem eu gostaria de falar. Eu dizia o número, pois cada telefone tinha um número de 2 algarismos, e lembro de ter recebido uma resposta: "Seu Ruy não está. Está para a cidade", dizendo que meu avô tinha ido à Pelotas.
.
[RAMIL 2003] RAMIL, Kleiton. Tipo Assim. - Porto Alegre: RBS Publicações. 2003. 160p.
.
Mais em:

Nenhum comentário: