domingo, julho 27, 2008

290 - Estância Sant´Anna - Resumo Histórico - Séculos XVIII e XIX

antes de 1794 - Quem fundou a Estância Sant´Ana foi Félix da Costa Furtado de Mendonça onde, seu cunhado, Pedro Pereira Fernandes de Mesquita (Padre Doutor), tinha uma parte. Em 1794, os dois tiraram Sesmaria (registro).


1794 - Félix da Costa Furtado de Mendonça - Sesmaria concedida pelo Conde de Rezende com 1 ½ léguas de comprimento e 1 légua de largura. “Campos no districto da Villa do Rio Grande, na parte septentrional do sangradouro da Lagôa Mirim. Confrontam: Ao Norte com Alexandre da Silva Baldez e Antônio Teixeira Curisco; a oeste com Francisco da Roza, servindo de divisa o Arroio São Thomé; pelo sudoeste com o cume de uns serros que o dividia dos campos do Brigadeiro Rafael Pinto Bandeira e ao Les-Nordeste com o Dr. Pedro Pereira Fernandes de Mesquita.” F.271


Padre Doutor: Pedro Pereira Fernandes de Mesquita – Sesmaria concedida pelo Conde de Rezende (1794) com 2 milhas de comprimento e 1 milha de largura. “Terras no districto da Villa do Rio Grande, na parte septentrional do sangradouro da Lagôa Mirim, confrontado pelo Nordeste com Alexandre da Silva Baldez, pelo Arroio São Thomé[2]; a Oeste-sudoeste com Félix da Costa e pelo Sul e Sudoeste com o Brigadeiro Rafael Pinto Bandeira, servindo de divisa, um arroio.”.F.274v


1807 - Félix da Costa Furtado de Mendonça solicita medição da Estância Sant´Ana.


27.08.1813 - Faleceu o Padre Doutor [1815 PFM]. Fez testamento em 12/08/1811, na casa do Capitão Antônio Francisco dos Anjos, onde encontra-se de cama, doente, e declara não ter bens de raiz. Os que tinha, doou em vida para seu sobrinho Padre Felício.

11.10.1818 - Faleceu o Padre Felício e a parte da estância, herdada do Padre Doutor, fica de herança para Félix da Costa Furtado de Mendonça (pai do Padre Felício). Félix fica proprietário de toda a estância.

Entre 1818 e 1819 - Félix da Costa Furtado de Mendonça vendeu a estância para Antônio Pereira Bueno e foi morar em outras terras herdadas de seu filho, Padre Felício Joaquim da Costa Pereira. Segundo Fernando Luis Osório [OSORIO 1962], página 20, Félix da Costa morava em terras entre Santo Amor e Baldez.


27.06.1819 - Faleceu Félix da Costa Furtado de Mendonça. Félix da Costa fez um testamento em 18 de dezembro de 1818. Nesta época, seu filho Padre Felício e sua esposa Ana Joaquina já haviam falecido. Os outros filhos Hypólito e Saturnino estavam em Londres e Rio de Janeiro. Félix faleceu em 29 de junho de 1819. Consta em seu testamento:
“... Chácara na alça da Serra dos Tapes, no sítio denominado Santo Amor herdada de meu filho o Padre Felício Joaquim da Costa Pereira, ...”
“... Declaro que há trinta e seis annos estou de posse pacífica de huma sorte de terras na Serra dos Tapes no Rincão chamado do Pestana em o ângulo da confluência de dois arroios que descem da serra e formão o dito Arroio Pestana, cujas terras houve por compra ao Padre José Ignacio dos Santos Pereira e doeias in voce a meu filho Hypólito José da Costa Pereira em nome de quem mandei tirar sismaria a qual não está ainda confirmada e nem dela tomou nunca posse por andar sempre ausente e não saindo nunca do meu poder estou actualmente gozando do uso fruto dellas ...”
“... Declaro que fui senhor de huma estância no Serro de Sant´Ana a qual vendi a Antônio Pereira Bueno pela quantia de seis contos e quatrocentos mil reis a pagar no prazo de hum mês e quatro contos de reis a pagar em cinco annos em pagamentos iguais de oitocentos mil reis em cada hum ano do que he fiador e principal pagador Antônio José Gonçalves Chaves... “


Antônio Pereira Bueno vende a estância para Joaquim Francisco Ilha e ela passa a ser chamada de Fazenda da Boa Vista. [1828 JFI]


1828 - Donna Bernardina Fermianna recebe a estância no inventário de seu marino, Joaquim Francisco Ilha. [1828 JFI]


10/02/1847 Donna Bernardina Fermianna Ilha vende para Donna Hypolita de Oliveira Cardoso.


12/06/1850 Donna Hypolita de Oliveira Cardoso vende para Anna Maria Bernardina de Santa Victoria. No registro de venda, fala do Passo do Capão do Leãp de cima e o Passo do Capão do Leão de baixo.


1864 - Anna Maria Bernardina de Santa Victoria solicita medição destas terras.


1866 - Testamento de Anna Maria Bernardina de Santa Victoria.


1881 - O Barão de Santa Tecla solicita medição destas terras.


18/03/1892 Alexandre Pillar Victoria vende terras herdadas de sua mãe para o Barão de Santa Tecla [1892 JST]


18/03/1892 Maria Francisca Victoria vende terras herdadas de sua mãe para o Barão de Santa Tecla [1892 JST]


1892 - O Barão de Santa Tecla solicita medição destas terras.


1900 - Faleceu o Barão de Santa Tecla e a Estância ficou para a Baronesa.

Fontes:
[1815 PFM] Inventário de Pedro Pereira Fernandes de Mesquita (Padre Doutor). I Cartório do Cível de Rio Grande. Ano 1815, Processo 11, Maço 1, Estante 16.
[1828 JFI] Inventário de Joaquim Francisco Ilha. I Cartório de Orphãos e Provedoria de Pelotas. Ano 1828, Processo 122, Maço 10, Estante 25.
[1864 AMBSV-1] Medição por Anna Maria Bernardina de Santa Victoria. I Cartório Civel e Crime de Pelotas. Ano 1864, Processo 626, Maço 15A, Estante 30.
[1864 AMBSV-2] Medição por Anna Maria Bernardina de Santa Victoria. II Cartório do Civel de Pelotas. Ano 1864, Processo 632, Maço 16, Estante 33.
[1866 AMBSV] Inventário de Ana Maria Bernardina de Santa Victoria. I Cartório de Orphãos e Provedoria de Pelotas. Ano 1866, Processo 608 Maço 39, Estante 25.
[1881 JST] Medição de Joaquim da Silva Tavares. II Cartório do Cível de Pelotas. Ano 1881, Processo 645, Maço 16, Estante 33.
[1892 JST] Medição de Joaquim da Silva Tavares. II Cartório do Cível de Pelotas. Ano 1892, Processo 654, Maço 17, Estante 33.

289 - Estância do Pavão - Resumo Histórico - 1775 a 1861

1775 - Sesmaria à Rafael Pinto Bandeira - Limites: ao norte com Arroio São Tomé; ao sul com Arroio Pavão; ao leste com o Canal São Gonçalo e a oeste com a Serra dos Tapes.

http://capaodoleao.blogspot.com/2006/04/70-rafael-pinto-bandeira-1a-parte.html


09.04.1975 - Faleceu Rafael Pinto Bandeira (em Rio Grande) e em seu Inventário, transcrito em [1852 JNB], consta: Bens de Raiz:
... campos denominados da Estância do Pavão que terá doze léguas quadradas puco mais ou menos que confrontão pelo sul com campos da viúva Dona Anna Fragôza, pelo norte com o doutor Pedro Pereira (Padre Doutor), pelo oeste com o Coronel Manoel Marques, pelo leste com Braz da Silva.
... Huma morada de casa vivendas e de tijolos cobertas de telhas .
... Huma casa de pau a pique coberta de telhas e vários ranchos que servem de senzala para os escravos .
... Huma casa coberta de pahiol que serve de Olaria, e hum forno de cozer telha ...
Herdeiros: sua esposa, Dona Josefa Eulália de Azevedo ficou com parte da estância e benfeitorias. As filhas Rafaela (com dois anos de vida) e Maria Josefa (com 3 dias de vida) herdaram pedaços de campo.


1807 - A viúva de Rafael Pinto Bandeira, Dona Josefa Eulália de Azevedo, veio a casar com o Desembargador Luiz Correia Teixeira de Bragança, que foi o primeiro senador escolhido pelo Rio Grande do Sul (mas morreu antes de assumir).


junho.1807 - Luiz Corrêa Teixeira de Bragança solicita medição da Estância do Pavão.

http://capaodoleao.blogspot.com/2008/07/286-mapa-da-estncia-do-pavo-luiz.html


1810 - João Ignácio de Azevedo ganha a Chácara Velha, parte da Estância do Pavão, de sua irmã Dona Josefa Eulália de Azevedo.


15.11.1810 Dona Maria Josefa Pinto Bandeira casou-se com o sargento-mor Domingos Pires Monteiro Bandeira


12.10.1812. Rafaela Pinto Bandeira casou-se com Coronel Vicente Ferrer da Silva Freire.
[O Coronel Vicente Ferrer da Silva Freire nasceu em Salvador em 5 de abril de 1781. Casou com Rafaela Pinto Bandeira, filha de Rafael Pinto Bandeira com Josefa Eulália Azevedo, em 12 de outubro de 1812 em Porto Alegre. Em 26 de janeiro de 1836, morreu assassinado, junto com seu filho Diogo Pinto Bandeira da Silva Freire, na fazenda da família no rio dos Sinos (São Leopoldo). Foram mortos pelos farrapos ao comando do Cabo Rocha (Manoel Vieira da Rocha). Vicente era filho do casal baiano José da Silva Freire e Maria Pires Alvares de Miranda.]


1814 - Dom Diogo de Souza concebe Sesmaria (registro) à Vicente Ferrer da Silva Freire.– “Campos na Fronteira do Rio Grande, quase todos banhados, fazem frente ao Sul no Arroio do Pavão, no sitio denominado da Estiva, até desaguar na Lagoa Mirim, pouco abaixo do Passo da Béca; fundos ao Norte no Arroio de São Thomé, pelo qual se dividem com a estância de Antônio Francisco dos Anjos; a Leste com o Canal São Gonçalo, e pelo Oeste com a estância de Luiz Corrêa Teixeira de Bragança, na qual se separa por um cordão de mato, chamado de Picada.”


1815 - O Marquês do Alegrete concebe Sesmaria (registro) à Dona Josefa Eulália de Azevedo, pela Estância do Pavão. Com 1 légua de frente e 3 léguas de fundo. – “Campos na fronteira do Rio Grande, na estância do Pavão, que confrontam: pelo Sul com o Arroio do Pavão, onte tem sua frente; a Leste com o cordão de mato da picada, que os divide do banhado da margem ocidental do rio São Gonçalo; ao Norteco meia légua do campo doado pela suplicante a João Ignácio de Azevedo, e com o Arroio de São Thomé, que os separa da estância de Antônio Francisco dos Anjos; a Oeste com a referida estância do Pavão, e que competirá por herança à dona Rafaela Pinto Bandeira.”


11.06.1816 - João Nunes Baptista compra a Estância do Pavão [1823 JNB

1816 - José Barbosa de Menezes compra a Estância das Pedras, que faz parte da Estância do Pavão, de Domingos Rodrigues Monteiro.

http://capaodoleao.blogspot.com/2008/07/288-mapa-da-estncia-das-pedras.html


1823 - Faleceu João Nunes Baptista. Em seu inventário consta:Bens de Raiz:
... Huma Estância de Campo denominada Pavão, que terá de Extenção dez léguas ...
... Huma morada de Casas da Vivenda e Cuzinha e Pomar de Arvoredos na mesma Estância ...
... Hum Galpão Grande de fazer tijolo, ...
... Hum dito Grande do Serviço da Charqueada ...
... Huma Mangueira de pau a pique pertencentes ao Galpão e varais da Charqueada ...... Três partes de terreno da Ilha do Pavão anexo a sobredita Estância que terá a Extenção meia legua pouco mais ou menos ...


1825 - Joaquim Francisco Ilha compra Chácara Velha de João Ignácio de Azevedo.

1852 - Faleceu José João Moreira e sua esposa Sulpicia Nunes Baptista.


1852 - João Nunes Baptista Jr solicita nova medição da Estância do Pavão. A medição de 1807 solicitada por Luiz Corrêa Teixeira de Bragança foi julgada como nulla.

http://capaodoleao.blogspot.com/2008/07/287-mapa-da-estncia-do-pavo-joo-nunes.html


1861 - João Nunes Baptista Jr solicita nova medição da Fazenda do Pavão.


Referências:
[1796 RPB] Inventário de Rafael Pinto Bandeira. I Cartório de Orphãos de Porto Alegre. Ano 1796, Processo 211, Maço 13, Estante 121.
[1807 LCFB] Medição da Fazenda do Pavão, por Luiz Corrêa Teixeira de Bragança. II Cartorio do Civel de Rio Grande. Ano 1807, Processo 486, Maço 13, Estante 19.
[1823 JNB] Inventário de João Nunes Baptista. I Cartório de Orphãos e Provedoria de Pelotas. Ano 1823, Processo 75, Maço 6, Estante 25.
[1852 JNB] Medição da Fazenda do Pavão, por João Nunes Baptista e outros. I Cartorio Civel e Crime de Pelotas. Ano 1852, Processo 611, Maço 15, Estante 30.
[1861 JNB] Medição da Fazenda do Pavão, por João Nunes Baptista. I Cartório Cível e Crime de Pelotas. Ano 1861, Processo 622, Maço 15, Estante 30.