quinta-feira, julho 03, 2008

288 - Mapa da Estância das Pedras

(clique na imagem para ampliar)
[M.PAVAO 1861]
Medição da Estância do Pavão, I Cartório Cível e Crime de Pelotas,
Autor João Nunes Baptista, Ano 1861, Processo 622,Maço 15, Estante 30.

287 - Mapa da Estância do Pavão - João Nunes Baptista

(clique na imagem para ampliar)

[M.PAVAO 1861]
Medição da Estância do Pavão, I Cartório Cível e Crime de Pelotas,
Autor João Nunes Baptista, Ano 1861, Processo 622,Maço 15, Estante 30.

286 - Mapa da Estância do Pavão - Luiz Correia Teixeira de Bragança

(clique na imagem para ampliar)


[M.PAVAO 1861]

Medição da Estância do Pavão, I Cartório Cível e Crime de Pelotas,

Autor João Nunes Baptista, Ano 1861, Processo 622,Maço 15, Estante 30.

285 - Estância do Pavão

A Estância do Pavão, sesmaria ao Brigadeiro Rafael Pinto Bandeira, foi aumentada com diversas aquisições pelo mesmo. Quando ele faleceu em Rio grande, em 9 de abril de 1795, a estância ficou com sua esposa Josefa Eulália de Azevedo. Ocasal teve duas filhas: Rafaela, que estava com dois anos e Maria Josefa, com três dias de vida. A viúva veio a casar, em 1807, com o Desembargador Luiz Correia Teixeira de Bragança, que foi o primeiro senador escolhido pelo Rio Grande do Sul (mas morreu antes de assumir). Dona Josefa faleceu em 15 de fevereiro de 1950, em Porto Alegre. Por esta época, a Estância do Pavão foi adquirida por João Nunes Baptista.


Esta semana andei pesquisando no arquivo público, os seguintes documentos:


[M.PAVAO 1807] Medição da Estância do Pavão, II Cartório do Cível de Rio Grande, Autor Luiz Correia Teixeira de Bragança, Ano 1807, Processo 486, Maço 13, Estante 19.
[M.PAVAO 1852] Medição da Estância do Pavão, I Cartório Cível e Crime de Pelotas, Autor João Nunes Baptista, Ano 1852, Processo 611,Maço 15, Estante 30.
[M.PAVAO 1861] Medição da Estância do Pavão, I Cartório Cível e Crime de Pelotas, Autor João Nunes Baptista, Ano 1861, Processo 622,Maço 15, Estante 30.

São documentos fantásticos sobre a Estância do Pavão. O primeiro documento [M.PAVAO 1807] tem a medição da estância que, no segundo documento [M.PAVAO 1852], está transcrito em uma caligrafia melhor. O mapa desta medição encontra-se no terceiro documento [M.PAVAO 1861]. Há também outros mapas no terceiro documento: Mapa Topográfico da Estância das Pedras de 1872 e o Mapa da Estância do Pavão por solicitação de medição de João Nunes Baptista.

Fotografei todos estes documentos, estarei estudando-os e logo colocarei mais novidades.