quarta-feira, dezembro 27, 2006

159 - Desenho Madruga


Correio Popular. Capão do Leão, Ano 1, Número 1, Novembro de 1986. Pág 8.

segunda-feira, dezembro 25, 2006

158 - Ponte do Theodósio II


complemento a http://capaodoleao.blogspot.com/2006/03/18-ponte-do-theodsio.html

Pelo Intendente (Prefeito) Dr. Augusto Simões Lopes

"Ponte de S. Thomé:- Coube-me inaugurar em 4 de março esta importante obra, autorizada pelo meu digno antecessor, em boa hora confiada á esforçada comissão composta dos srs. Antonio Jesuino dos Santos Junior, Alexandre Gastaud, Armando Sica, Heleodoro Xavier. Francisco M. de Mattos e do extincto Angelo S. dos Santos, cujos nomes com prazer registro, aqui, como uma homenagem a esses esforçados concidadãos pioneiros do commettimento findo.
É necessário referir- o valor desta construcção com 40 metros de vão total, de elegante conjuncto, feito inteiramente de cimento armado e que com a conclusão da estrada de automóveis que se tem em vista encurtará a distancia que separa Pelotas de um dos pontos predilectos de veraneio.
Em relatório de me apresentou em 21 de fevereiro, a commissão dava-me conta do capital destinado á construcção da ponte, e cujo emprego intelligente e probidoso permittiu não só leva-la a cabo, como effectuar mais alguns melhoramentos.
Entre estes convém assignalar a abertura e alargamento da estrada de Lligação com o Theodózio e Fragata, n´uma extensão de 2.200 metros, aramadas, ainda com moirões de pedra e arame liso e farpado; a construcção de 12 boeiros, onde foram empregados 49 cylindros.
Feito todo este avultado trabalhoainda restaram 5:936$070, saldo que será applicado no enrocamento do encontro sul, que não pudera receber até a data citada empedramento por não se achar consolidado o aterro, na conservação das pedrasnovas e consolidação dos aterros e da desobstrução do arroio.
Espero que dentro em pouco teremos em execução a estrada de automóveis para Theodozio e Capão do Leão, em conjuntos serviços serão empregados em época apropriada as machinas de estradas da Intendência.
Em artística placa de bronze, fundida nas acreditadas officinas dos srs D.G. Moreira & Cia., collocada á entrada da ponte, ficou lembrado o nome do saudoso engenheiro dr. Benjamin Gastal, ex director da 2a Directoria e autor do projecto da mesma.

[PONTE THEODOSIO 1924] SIMÕES LOPES, Dr. Augusto. Relatório Apresentado ao Conselho Municipal de Pelotas em 20 de Setembro de 1925 Ref. Exercício de 1924. Porto Alegre: Livraria do Globo. 290 pag. Pag. 55.

terça-feira, dezembro 19, 2006

157 - Frank Sinatra


Em 1982, eu com 13 anos e meu irmão Rafael com 12, eramos tradicionalistas de carteirinha, frequentadores do CTG Tropeiros do Sul e de rodeios e bailes de toda a região. Adorávamos a música nativista. Um de nosso ídolos era Leopoldo Rassier, cantor nativista Pelotense famoso. Não sabíamos mas ele também era advogado e defendia a comitiva do SIM na emancipação do Capão do Leão. Nossos pais eram uns dos líders deste movimento. Bom, não é que certa vez toca o telefone lá em casa e meu irmão atende um sujeito perguntando pelo meu pai, que não estava em casa. Rafael, ao pegar o recado perguntou quem era. "Aqui é Leopoldo Rassier"... Rafael, achando que era brincadeira, largou de pronto: "A tá, e aqui é o Frank Sinatra".

http://pt.wikipedia.org/wiki/Leopoldo_Rassier
http://pt.wikipedia.org/wiki/Frank_Sinatra

sexta-feira, dezembro 08, 2006

156 - Há Jacú no Capão do Leão?

Para quem não sabe, e eu não sabia, Jacú é uma ave rara que tem o nome científico de Penelope Ochrogaster. Elas vivem nas matas entremeadas de campos e matas secas do Oeste de Minas e Goiás ao leste do Mato Grosso (Rio das Mortes). Habilmente saltam de ramo em ramo, causando admiração a rapidez com que se esgueiram através da mais compacta folhagem, sem que sua cauda longa lhes estorve os movimentos. Vivem em bandos e, na época do acasalamento, andam em casais. No Rio Grande do Sul, encontra-se alguns exemplares sendo criados como galinhas.
.
Mas há Jacú no Capão do Leão? Não sei se há algum exemplar desta ave, mas, na década de 80, havia um grupo carnavalesco, bem politizado e crítico ao governo da época, que usou o Jacú para criar um nome com duplo sentido. "Há Jacú no Capão do Leão" poderia-se entender como "Haja c* no Capão do Leão", ou seja, haja paciência para aguentar ogoverno do Capão do Leão. Pelo nome e ideologia do grupo, poderia-se imaginar também que Jacu seria o prefeito da cidade. Este grupo teve um grande valor cultural e político na época. O bloco burlesco fez o maior sucesso. No primeiro carnaval do novo município saiu à rua com um carro cheio de cartazes criticando o governo, mas tudo de forma muito inteligente. Um dos mentores era o Paulo Carpter. Os jornais da época publicaram matérias sobre o bloco que tinha tão sugestivo nome. Foi motivo de muita polêmica! E era muito engraçado! "Há Jacu"desfilou por muitos carnavais no Capão do Leão e também foi a Pelotas.

Atualização em 19 de abril de 2014 ----------------------------------------------------------------

Os fundadores do "Há Jacú" foram Paulo Carpter, Helio Goulart (Helio Borracheiro), John Kaiser, Osvaldo Dilli e Antônio Carlos Vilela.

1983




1986


1987




1985
Este canhão lançava confetes.


1986




Agradecimentos à Paulo Carpter pelas fotos e informações.