quarta-feira, abril 12, 2006

69 - Distrito de Passo das Pedras


Passo das Pedras de Baixo – Nas planuras destes campos, nas barrancas do arroio Itaita, aqui termina a serra feita de granito e a história vai muito longe no passado: Sesmarias, estâncias, estrada de ferro, a pequena vila, o castelo, o intenso trânsito... dizem a passagem e hospedagem da Princesa Dona Isabel e o Conde D´Eu...

DALL´AGNOL, Sylvio Giocondo. Capão do Leão - Povo Identidade. Porto Alegre: ESTEF (Escola Superior de Teologia e Espiritualidade Franciscana). 1993. p.125.

Ver mais em:
http://joaquimdiasitaita.blogspot.com/2006/06/princesa-isabel-em-capo-do-leo.html

4 comentários:

Unknown disse...

Gostaria de saber se alguém tem informações sobre o castelo, não encontro nada na internet.. Obrigada Suelen Pinheiro.. Sou bisneta do Sr. Gil Medeiros Pinheiro dono do antigo armazém Pinheiro..

Suelen Pinheiro disse...

Gostaria de saber se alguém tem informações sobre o castelo, não encontro nada na internet.. Obrigada Suelen Pinheiro.. Sou bisneta do Sr. Gil Medeiros Pinheiro dono do antigo armazém Pinheiro..

Arthur Victoria Silva disse...

Olá Suélen,

Recorri ao amigo Prof. Joaquim Dias e ele me respondeu o seguinte:

Foi construído a mando de Antônio Mâncio Ribeiro, deputado provincial do RGS e comendador do Império do Brasil que tinha terras por lá. Seria uma espécie de local de descanso. Pela época em que aparece os primeiros registros, creio que o prédio foi construído por volta da década de 1880. Em 07 de fevereiro de 1885, a Princesa Isabel e o Conde D'Eu (e sua comitiva) foram ali recepcionados num luxuoso café da tarde por Mâncio Ribeiro e sua família.

Posteriormente, em 1900 a propriedade aparece como pertencente a Antônio Ribeiro Tacques que ali fez uma espécie de estância turística com restaurante, banhos, pesca, cavalos, área rural, etc. Num outro registro, aparece que Tacques pôs a venda o local em 1909. Daí por diante, eu não tenho mais informações.

Arthur Victoria Silva disse...

Se eu descobrir mais alguma coisa, te passo.

Fiquei interessado na história do Armazém Pinheiro. Sabes algo? Terias fotos antigas?

Abraço,