domingo, abril 02, 2006

58 - 2a Tentativa de Emancipação (1a parte)


A primeira reunião para a segunda tentativa de emancipação aconteceu no dia 26 de julho de 1981, na sede do Santa Tecla F.C. Nesta, elejeu-se a Comissão de Emancipação com o seguinte resultado: Presidente - Ildemar Porto Antunes; 1o Vice-Presidente – Enedino da Silva; 2o Vice-Presidente – Hugo Ferrer Albuquerque; Secretário – Antônio Nede da Costa Neves; Tesoureiro – Pedro Ramos; Membros – Anibal Feijó, Oriente Brasil Caldeira, Manoel José Teixeira Victoria, Gilberto Pedrotti, José Miguel Fernandes Beléia, Nelson da Silva Waiss, Dídio Cordeiro Madruga, Arnaldo Soares de Souza, Adelino Teixeira e João Francisco de Henrique dos Santos. Por sugestão de um grupo de presentes, foram considerados, por aclamação, “Patronos da Emancipação”, os senhores Elberto Madruga, Ruy Victória, João Gomes e Enedino da Silva.

Sobre esta primeira reunião, Ildemar Porto Antunes comenta: "Não foi eu quem promoveu a primeira reunião, acho que na época foi o Enedino Silva, que já tinha sido presidente da tentativa anterior, Ruy Victoria e mais uns outros. Resolveu-se fazer a reunião para verificar a possibilidade de montar-se uma comissão e o negócio começou a pegar fogo. Eu nem ia a reunião, fui na última hora e saí de lá presidente". [DA SILVA 1999: 9]

Na reunião seguinte, no dia 9 de agosto de 1981, no mesmo local, a comissão escolheu os nomes que passariam a compor a sub-comissão, em suas localidades, para fazer um trabalho de conscientização dos benefícios da emancipação. As sub-comissões ficaram assim definidas:
· para Pelotas: Clóvis Roberto dos Santos Silva e André Bréa Victoria;
· para a Vila do Capão do Leão: Paulo Roberto de Oliveira Carpter, Erildo Mendes, João Teixeira, Elio Goulart Oliveira, José Aloar Azambuja e Alfeu Ferreira Ortiz;
· para a Palma: Salustiano Motta, João Carlos Mendes;
· para o Cerro do Estado: Hugo Ferrer Albuquerque, João Henrique;
· para Descanso: Dorvalino Rodrigues, Oswaldo Sacramento;
· para Canto Grande: Félix Sedres Barbosa;
· para Capela da Buena: Gilnei Barbosa Vasconcelos, Evarisco Cardoso;
· para Hidráulica: Albino Schwantz;
· para Várzea do Fragata: Júlio Leite, José Florêncio da Silva, Valdemar Quadros, Juvêncio Pereira;
· para Jardim América: Oriente Caldeiras, Hermes Medeiro de Castro, Carlos Alberto Manke, Breno Peleglin Furtado;
· para Embrapa: João Silva, Luis Alberto Madruga;
· para Coxilha Florida: Vidalmiro Jacques.

Em 18 de setembro de 1981, após serem satisfeitas todas as condições exigidas para se emancipado o município, foi expedida a respectiva CREDENCIAL, que dava poder para que a comissão continuasse a reunir documentos e provas para ser marcado o dia do plebiscito.

Na sexta reunião, realizada no dia 10 de janeiro de 1982, por sugestão do Sr. Getúlio Victoria, foi criada uma comissão feminina lideradas por Ana Maria Victoria Silva e Maria Helena Antunes.

Fonte: Livro de Atas da Comissão de Emancipação do Capão do Leão.

Ana Maria Victoria Silva comenta os motivos para a decisão de emancipar - "os recursos nunca voltavam para o distrito. Naquela época era a grande queixa. As estradas eram ruins, as escolas péssimas. Não tinha assistência médica, não tinha quase nada no Capão do Leão." [DA SILVA 1999: 9]

[DA SILVA 1999] DA SILVA, Fabiane Souza. A Emancipação do Município de Capão do Leão em 1982. Monografia para obtenção do Título de Licenciado em História. Orientadora: Lorena Almeida Gill. Pelotas: UFPEL. 08/03/1999. 28p (Este documento encontra-se no Núcleo de Documentação Histórica da UFPEL.)

Nenhum comentário: