domingo, abril 02, 2006

57 - Hipólito José da Costa (2a Parte)

Com 3 anos, estava com sua mãe e com seu tio na Colônia de Sacramento quando esta foi invadida pelos espanhóis em 1777. Foram exilados para Buenos Aires mas, entre 1778/79 mudaram-se para a Vila de Rio Grande e logo mudaram-se para Serro Santana, onde hoje é o Capão do Leão. Passou sua Juventude no Capão do Leão onde recebeu seu estudo básico através de seu seu tio, Padre Doutor.
Em 1792, aos 18 anos transferiu-se para Coimbra, onde bacharelou-se em Direito e Filosofia e nunca mais retornou para realizar seu sonho de agricultor em suas terras no Capão do Leão.
Naquela época, Capão do Leão, assim como Pelotas, pertenciam a Rio Grande; e o Brasil pertencia a Portugal. Em Portugal, Hipólito, acusado do crime de ser Maçon, que são configurava nas leis do país, esteve 3 longos anos prisoneiro da Inquisição, de onde conseguiu fugir e exilar-se na Inglaterra. De Londres, Hipólito fundou o primeiro jornal brasileiro, o Correio Braziliense, onde enviava notícias da Europa para o Brasil ajudando, através da informação, à Independência de nosso País. Por ter fundado o primeiro Jornal Brasileiro, Hipólito foi considerado o Fundador da Imprensa do Brasil.
De sua vivência no Capão do Leão, na casa onde hoje é a sede da estância Santa Tecla, Hipólito guardou até o fim da sua vida boas recordações e levou para o túmulo em Hurley (Igreja de Santa Maria Virgem) uma saudade muito grande. Segundo relata F.Riopardense de Macedo em Vidas Notáveis – Editora Globo, vol.3, página 67a78)... “Ali ele aprendeu a amar a natureza e repudiar a prepotência: observa, fascinado, a forma de uma planta e a curiosa estrutura de um peixe ou mamífero, e guarda até o fim da vida a memória da brutalidade dos capitães generais que governam seu Rio Grande”. Seu sonho acalentado era retornar a querência amada de sua infância e juventude, para que o já emprendia preparativos. Em carta em que escreveu ao irmão José Saturnino pedia informes de seus negócios. Tendo o sonho de se estabelecer no Brasil, porque nenhum lugar o agradara mais do que o Rio Grande. Infelizmente não chegou a fazê-lo, por razões de sua morte precoce. (1)
Hipólito nasceu em Colônia do Sacramento, hoje Uruguay, que antes pertencia à Colônia Portuguesa, ou seja à Rio Grande/Brasil. Por isto ele pode ser considerado, segundo [BENTO 2005] “O Gaúcho fundador da Imprensa do Brasil”. Mas sem dúvida, seu coração pertencia às terras onde morou sua família, que na época pertencia a Rio Grande, passou a Pelotas e hoje é Capão do Leão. Por este motivo, poderíamos nos atrever e dizer que HIPÓLITO JOSÉ DA COSTA É O LEONENSE FUNDADOR DA IMPRENSA NO BRASIL.

[BENTO 2005] BENTO, Cláudio Moreira. Hipólito da Costa: o gaúcho fundador da imprensa no Brasil. Porto Alegre: Gênesis; Rio de Janeiro: Academia de História Militar Terrestre do Brasil, 2005. 158 p.

(1)[ARQ JACY] “História do Capão do Leão” – Texto batido a máquina, provávelmente escrito por Enedino Silva.

Nenhum comentário: