quinta-feira, março 16, 2006

24 - Ruy Teixeira Victoria


Em 1919 seus pais transferiam residencial de Rosário do Sul, onde moravam, para Capão do Leão, Corredor das Tropas, próximo ao Cerro das Almas, então IV distrito de Pelotas. Seu pai, nesse ano, foi nomeado escrivão para o Cartório Distrital vago com a morte do seu tio Pedro dos Santos Victoria. Nesse mesmo ano sua família veio morar nesta cidade, na atual Av. Narciso Silva.
Fez os estudos primários na escola Municipal desta cidade, regida pela professora Francisca Pereira. Matriculou-se, após, no Ginásio Gonzaga, em Pelotas. Em 1930 passou a trabalhar com seu pai, no Cartório Distrital. Foi nomeado ajudante do escrivão em 1935, depois de servir no 9o R.I., como voluntário. Em 1951, depois de prestar consurso público foi nomeado Escrivão Distrital, cargo que exerceu até 1972, data de sua aposentadoria. Nesse ano foi convidado pelo então prefeiro de Pelotas, Sr Ary R. Alcântara, para exercer o cargo de Sub-Prefeito, que ocupou até a transferência para seu sucessor, o saudoso Sr Enedino Silva.
Nesse longo período de atividade funcional sempre participou de organizações comunitárias, pois foi presidente do Santa Tecla F.C. por 3 vezes, Presidente da Liga Leonense de Futebol, Presidente do Clube Leonense, Presidente do Núcleo Comunitário de Desenvolvimento, e agraciado com títulos honoríficos do Independente F.C., do Centro Espírita e de outras entidades. Após a emancipação e criação do Município do Capão do Leão, fundou e presidiu o Partito Democrático Social (PDS). Foi acima de tudo um ardoroso emancipacionista, tendo participado com entusiasmo do 1o movimento em 1963 e do 2o em 1982, vitorioso com a criação do município, do qual se orgulha de ter delineado o mapa com suas divisas atuais. Foi-lhe concedido o título honroso de Patrono da Emancipação.

Tirado do texto UM LEONENSE de Vanderlei Petiz, publicado em [TRIBUNA DO SUL], 16-05-1992, pág.4 ; [ARQ JACY] e [ECHEVERRY 1990]

Nenhum comentário: