sábado, março 11, 2006

13 - Estação Ferroviária do Capão do Leão


A estação de Capão do Leão foi inaugurada em 2/12/1884 junto com a estrada de ferro Rio Grande-Bagé. Hoje está ainda de pé. Está sendo restaurada para se tornar a casa da cultura do município.



Fonte:
http://www.estacoesferroviarias.com.br/rs_bage_riogrande/capao.htm
[CARDOSO E ZANIN 2002] CARDOSO, Alice e ZAMIN, Frinéia. Patrimônio Ferroviário no Rio Grande do Sul. Inventário das Estações: 1874 -1959 / Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Secretaria da Cultura do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Pallotti, 2002.

----------------------------------------------------------------------------
(complemento 29/03/2006)


Antiga Estação Férrea é recuperada

Fonte: Diário Popular, 18.09.2005 - http://www.diariopopular.com.br/18_09_05/au150980.html

Houve um tempo em que a sede de Capão do Leão possuía duas estações ferroviárias: uma junto à praça João Gomes e outra no Teodósio, distantes cerca de 1,8 mil metros uma da outra. A da praça João Gomes foi desativada há cerca de dez anos, tempo suficiente para que o antigo e histórico prédio da extinta Rede Ferroviária Federal (hoje América Latina Logística/ALL) fosse depredado. Os trens, no entanto, continuaram passando por Capão do Leão, agora carregando apenas o progresso material, em direção ao Superporto de Rio Grande. Há aproximadamente 25 anos os vagões com passageiros deixaram de passar pela linha férrea que cruza o município leonense em direção às fronteiras do lado oeste do estado ou em sentido inverso, rumo a Pelotas ou à cidade Noiva do Mar. Essa história, porém, não será apagada. Pelo menos esta é a intenção da prefeitura de Capão do Leão. A Estação da Praça João Gomes está prestes a virar uma casa de cultura, com ênfase, entre outras atividades, à recuperação do patrimônio histórico e cultural do município, que se emancipou de Pelotas em 1982.Em fase de acabamento, o antigo prédio foi cedido pela ALL aos leonenses em regime de comodato e está recebendo uma reforma completa com vistas a transformá-lo num espaço multicultural. "A nossa preocupação maior é recuperar este prédio que faz parte da história de Capão do Leão e dar alguma utilidade a ele. Acho que a casa da cultura vai completar o cenário que a gente está planejando para esta área que engloba a praça João Gomes e arredores", aponta o prefeito Vilmar Schmitt (PDT), projetando novas transformações paisagísticas no local.Os leonenses e visitantes já podem notar a transformação pela qual passa a velha estação. Seguindo projeto da Secretaria Municipal de Obras, Urbanismo e Meio Ambiente (Smouma) o governo municipal buscou no Ministério da Cultura, via emenda parlamentar do deputado federal Pompeo de Mattos (PDT), os recursos necessários para a recuperação. O governo federal mandou R$ 36.729,00 e o município entrou com R$ 9.180,00, projetos e suporte logístico à obra, que deverá ser concluída no mês de outubro deste ano, quando será inaugurada a Casa de Cultura de Capão do Leão.

3 comentários:

Mario Magalhães disse...

Estou muito feliz de ver a história da estação férrea do Capão do Leão sendo contada,eu e meus familiares fomos as últimas pessoas a morar na estação antes de sua desativação.
Fico contente de saber que estão preservando este grande patrimônio do município.

Gabriel disse...

Olá,

Chamo-me Gabriel, moro em Pelotas, e estou cursando o 5º ano de Direito na FURG.

Pretendo realizar estudo de campo sobre a reativação do transporte ferroviário de passageiros no trecho Pelotas-Rio Grande que, segundo as poucas publicações, está em fase bastante adiantada e passará por Capão do Leão e também Cassino.

Qualquer um que possa contribuir, com informações ou depoimentos, entre em contato comigo: gabriel.cosmos@bol.com.br; gabrielcosmos@msn.com

Luiz disse...

Olá.
Eu sou Luiz Eduardo Fabbris(65), neto materno de Thomaz Jorge Medeiros e Euclides Medeiros Jorge, por apelido "Santa". Os avós moravam na casa ao lado da estação ferroviária de Capão do Leão cujo agente era o "Tio Joca",irmão de Thomaz, por volta dos anos 1920/1930. Thomaz foi o primeiro proprietário de automóvel em CP, um Ford Modelo T, com o qual passeava com a família, participava do "Corso Carnavalesco" em Pelotas e atendia às emergências dos moradores quando necessitavam de transporte para aquela cidade.
Estou à disposição para possíveis informações pelo e-mail: luedfa@gmail.com
Meus cumprimentos aos organizadores deste.
Luiz